Ordem do Santíssimo Redentor

Santo Afonso Maria de Ligório

Santo Afonso nasceu perto de Nápoles.  Obteve o grau de doutor em direito.  Ordenado Sacerdote, após grandes lutas com o pai, fundou a Congregação do SSmo. Redentor, cujos membros se dedicam à cura das almas.  Apesar dos grandes trabalhos deste apostolado, da fundação e direção de seus conventos, ainda lhe sobrou tempo para editar várias obras, principalmente a Teologia Moral, obras que lhe mereceram o titulo honroso de “Doutor da Igreja”.  Feito Bispo de Santa Ágata de Goti, em obediência ao Papa empreendeu importantes reformas. Morreu esse grande devoto do SSmo. Sacramento e de Nossa Senhora, em Pagani, no meio dos seus religiosos.

Venerável Maria Celeste Crostarosa

A Venerável Madre M. Celeste Crostarosa nasceu em Nápoles, filha de família nobre, a 31 de outubro de 1696.  Aos vinte anos entrou no Carmelo de Marigliano (NA) e, supresso este, por injustiça e prepotência, passou para Scala (SA), onde lhe foi revelado o duplo Instituto do SS. Salvador, nome que a Santa Sé, ao aprovar a Regra, mudou para “Santíssimo Redentor”.

 

Com a direção de Monsenhor Falcóia e com a iluminada colaboração de Santo Afonso, que reconheceu a intervenção de Deus, Crostarosa realizou a transformação do Mosteiro Visitandino, de acordo com a Regra recebida pelo Senhor no dia 25 de abril de 1725.

 

No Pentecostes de 1731, a 13 de maio, nasceram as Redentoristas, monjas chamadas a ser na igreja a “viva memória” e o “retrato vivo de Jesus” por obra do Espírito Santo, vestindo  o alegre e simbólico hábito “vermelho-fosco” que lembra ao mundo o intenso e infinito amor de Deus para com os homens.

Ela escreveu 16 obras ainda inéditas, entre as quais muitas poesias.

Faleceu em Foggia a 14 de setembro de 1755, festa da exaltação da Santa Cruz.  São Geraldo Magella, ligado a ela por uma profunda amizade, em Materdomini (AV) no mesmo instante em que ela morria, viu a alma de Madre M. Celeste voar ao céu, como uma cândida pomba.

Com decreto da Sacra Congregação dos Ritos, de 12 de dezembro de 1895, seus escritos foram declarados livres de erros.

A causa para a sua canonização foi iniciada, com Decreto Apostólico, que a declarava Venerável, dia 11 de agosto de 1901.

Redentoristas no Brasil

Duas jovens brasileiras, vocacionadas para Vida Religiosa Contemplativa Redentorista, decidiram generosa e corajosamente transpor os mares para ingressar no Mosteiro Redentorista de Bruges, Bélgica: Ir. Maria Tereza do Menino Jesus (Helena Isnard), e Ir. Maria Luiza do Coração de Jesus.


Chegaram no Brasil dia 14 de junho de 1921, o grupo das fundadoras desembarcou no Rio de Janeiro.  Madre Maria Clemente, Ir. Maria Verônica, Ir. Maria Tereza do Menino Jesus, Ir.Maria Luiza do Sagrado Coração de Jesus, instalando-se em Vassouras - RJ, foi transladado para Itu em fevereiro de 1924.
 

Em março de 1952, na cidade de Belo Horizonte - MG , a Ir. Maria Letícia da Virgem Misericordiosa e outras irmãs, vindas de Itu fundaram o Mosteiro do Imaculado Coração de Maria.


Em 22 de maio de 1969, a Madre Letícia com algumas irmãs fundaram o Mosteiro da Santa Face e do Puríssimo e Doloroso Coração de Maria em Diamantina, que foi transladado em 1970 para Campos onde chegaram a 26 de julho, por fim este Mosteiro foi transladado para São Fidélis onde as Irmãs chegaram no dia 28 de dezembro de 2003.